Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bd.centro.iff.edu.br/jspui/handle/123456789/143
Título: Língua portuguesa, sua didática e dificuldade nas salas de aula da EJA e do PROEJA
Autor(es): Costa, Karina Manhães da
Palavras-chave: Pós-PROEJA
Dificuldades de aprendizagem
Língua Portuguesa
Leitura e escrita
Educação de jovens e adultos
Data do documento: 2010
Orientador(a): Marcos Vinicios Guimarães Giust
Resumo: O trabalho apresentado neste artigo consiste em investigar, primeiramente, as dificuldades de aprendizagem relacionadas à leitura e à escrita nos ensinos fundamental e médio, da modalidade de Educação de Jovens e Adultos e PROEJA, estabelecendo algumas considerações sobre a importância da leitura e da escrita no processo de ensino-aprendizagem. Inicialmente foi realizada uma pesquisa bibliográfica, assim como também foi feita uma pesquisa entre alunos da EJA, da Escola Estadual Manoel Pereira Gonçalves, localizada no Farol de São Tomé, Campos dos Goytacazes, Estado do Rio de Janeiro, onde estão matriculados no ensino médio noturno da educação de Jovens e Adultos, 125 alunos com faixa etária dos 18 a 68 anos,e uma pesquisa realizada no IFF ( Instituto Federal Fluminense) com alunos do curso Técnico em Eletrônica integrada ao ensino médio – PROEJA, do Campus Centro, localizado no município de Campos dos Goytacazes, pesquisa esta realizada com 6 alunos da instituição. Com base em relatos feitos, foi verificado que os alunos da modalidade EJA, da escola Estadual chegam ao Ensino Médio com noções consideradas básicas em relação ao nível de leitura e escrita, portando de dificuldades para interpretar enunciados distintos e responder de forma objetiva e clara, acontecendo o mesmo aos alunos do PROEJA. Conclui-se também que uma pequena parte dos professores da instituição Estadual possui metodologias de ensino de língua portuguesa ainda arcaica e outros apresentam a visão de que na EJA, “o aluno não precisa aprende muita coisa, já que ele só quer o diploma.” Fazendo com que o ensino da língua perca o seu verdadeiro sentido, o de formar cidadãos participativos e críticos. Fator este que não vemos na metodologia de ensino do IFF, já que estes possuem professores altamente qualificados, dinâmicos, fazendo com que suas aulas se tornem agradáveis e participativas, segundo relato de alunos. Vários são os fatores que contribuem para essa dificuldade de aprendizagem, tais como os sociais, os individuais e também os metodológicos, já que os profissionais que atuam nesta área, principalmente os da rede Estadual ainda se encontram voltados para os aspectos funcionais da linguagem, esquecendo-se da contextualização, dificultando assim a compreensão dos conteúdos ensinados. Espera-se, portanto que a EJA equipare-se em alguns aspectos de maior destaque no PROEJA.
URI: http://bd.centro.iff.edu.br/xmlui/handle/123456789/143
Aparece nas coleções:Pós-graduação

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo_final_-_Português corrigido.pdf243,54 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.