Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://bd.centro.iff.edu.br/jspui/handle/123456789/1367
Título: Bossa nova
Título(s) alternativo(s): poesia e semiótica em rotação cultural
Autor(es): Andrade Filho, Ethmar Vieira de
Texto integral disponível apenas na biblioteca do IFF Campos
Palavras-chave: Bossa nova - Historia e critica
Data do documento: 2005
Editor: Maia, Rita Maria de Abreu
Descrição: Tendo a situação política do Brasil nos anos 50 e 60 como pano de fundo, tento discutir a Bossa Nova, nosso mais expressivo movimento cultural e artístico desde a Semana de Arte Moderna em 1922, através de duas de suas poesias musicadas. Minha hipótese é que este movimento tomou-se extensão musical do Modernismo - não obstante o fantástico Maestro Villa Lobos - trinta anos depois, bem ao estilo carioca, onde a camaradagem fala mais alto que o preconceito, fazendo com que diferentes classe sociais se visitem e se pesquisem para o enriquecimento da MPB. A semiótica peirceana é manejada como ferramenta de ajuste dos interpretantes poéticos e o conceito de semiosfera de Iuri Lotman é usado como entrelaçamento de diferentes, mas complementares, classes sociais. O fato é que, se nesse coquetel de influências em que se embriaga a Bossa Nova o sabor predominante é o Bourbon Novayorkino ou a aguardente do morro, isto importa menos que a qualidade geral do drink cuja cor é a do sol de Ipanema e o Bouquet, o do mar de Copacabana. Tin tin !
URI: http://bd.centro.iff.edu.br/xmlui/handle/123456789/1367
Aparece nas coleções:Trabalhos de Conclusão de Cursos

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Resumo.pdf624,82 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.